Cães

Doença do Carrapato

O carrapato é o causador de um problema muito maior que sua simples presença no animal, ele é um inimigo que carrega consigo vários problemas, dentre eles, a doença do carrapato.

Quando encontramos um carrapato no animal, devemos ficar atentos tanto no ambiente quanto no animal.
O carrapato percorre uma longa jornada e pode até escalar as paredes, por isso, ele pode estar vindo de uma casa vizinha e isso torna-se um problema ainda mais complicado e o cuidado deverá ser redobrado.

A fêmea do carrapato necessita de muito sangue para uma boa maturação dos seus ovos e ela é capaz de colocar cerca de 3.000 a 5.000 ovos e seu lugar preferido de é em um local alto e escondidinho, como batentes de portas e janelas.

Além do problema de infestação, das coceiras, alergias e dermatites, o carrapato pode causar um transtorno ainda maior, as famosas doenças do carrapato.

Tanto a erliquiose quanto a babesiose são transmitidas pela picada do carrapato.

Dependendo do agravamento dos sintomas e de cruzamentos de dados de um simples exame de sangue, é possível detectar as doenças do carrapato. Mas, existem casos do “falso-negativo”, quando o animal acaba mascarando o parasito e, neste caso, o animal pode ficar assintomático por até 3 anos!

Um dos exemplos é o exame de sangue chamado PCR, que pode apresentar o falso-negativo. Mas, existem clínicas especializadas que realizam exames mais específicos, que são as titulações.

A erliqiose é uma doença que diminui significativamente o número de plaquetas e eritrócitos e, geralmente, acarretando também em problemas renais.

A babesiose é uma doença que ataca os glóbulos vermelhos do sangue, podendo causar anemias e, dependendo da gravidade, o animal precisará de transfusão de sangue.

Mas, se estas doenças são tão graves e podem até levar à óbito, como prevenir?

Simples: com uma boa alimentação e manutenção do sistema imunológico, adição de alho cru na AN (recomendado apenas para cães), manter a casa sempre limpar com Multiuso Neem Pet, fazer uso de repelente Spray Neem Pet e coleira Erva de Santa Maria, consumir o Suplemento Neem Pet diariamente e homeopatia CarrapatoSigo.

 

Prevenir a picada e principalmente uma infestação é de suma importância, não exagere no cuidado!

Cães, Saúde e Bem Estar

Própolis é bom para cachorro?

Todos conhecem a própolis? Própolis é bom para cachorro?

Na colmeia, a própolis serve para vedar rachaduras ou aberturas, manter a temperatura interna e tem suas funções de proteção, que não deixam microrganismos nocivos entrarem no grande lar das abelhas!

Para sua produção, as abelhas usam as plantas como matéria-prima para tudo que produzem: seja o mel, o pólen ou própolis.

No caso da própolis verde, as abelhas usam um tipo de planta específica, chamada Baccharis dracunculifolia. Suas funções naturais evitam o crescimento de culturas de fungos e bactérias, por isso, é considerada um antisséptico natural e muito eficiente no combate a micro-organismos patógenos. Seu poder vai além da proteção e ajuda no tratamento de inflamações e cortes, sendo um excelente agente cicatrizante e reconstrutor da epiderme. Quando consumido (ingerido por humanos), pode funcionar como um protetor do fígado, aumentar sua resistência imunológica e é um excelente antioxidante.

Na farmácia, você encontra diversas apresentações de produtos à base de própolis: aquosos e alcoólicos.

Os extratos diferem pelo meio de extração das propriedades medicinais do própolis. Sua coloração é escura e odor marcante. Apesar de ser líquido, o própolis adere facilmente à pele.

Por isso, para os pets, não faço uso de extratos puros.  A Propovets é uma marca de cosméticos pet que desenvolveu e aprimorou a formulação com o passar dos tempos para garantir mais qualidade e ações medicinais do própolis sem agredir o olfato dos pets.

Por seus poderes bactericidas e fungicidas, o própolis é um grande aliado para fazer assepsia. Seu poder regenerador e cicatrizante é fundamental para tratamento da pele. E foi estuando cada efeito que a Propovets desenvolveu um produto específico para cada necessidade do pet.

Cães

Neem faz mal para abelhas?

Se o Neem tem efeito sobre os insetos, como é o efeito sobre as abelhas?

O Neem foi introduzido no Brasil com o objetivo principal de sombra, já que permanece verde por todo o ano, mas após o acompanhamento de crescimento, ele foi introduzido em larga escala em propriedades rurais visando a produção de madeira, pois tem crescimento rápido e produz madeira de excelente qualidade.  Mas, o principal motivo de implantação no Neem no Brasil foi o objetivo de estudar os seus princípios tóxicos que lhes dão o caráter fungicida, acaricida, inseticida como uma forma alternativa e natural de manter o “maior celeiro do mundo” e diminuir o consumo de agrotóxicos, já que  Brasil é o maior consumidor no mundo!

Em média, o Brasileiro consome 7 litros de veneno por ano. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima em 20 mil mortes ao ano devido à manipulação e consumo direto de defensivos agrícolas. Então, a melhor alternativa seria o consumo de produtos orgânicos. Mas, como controlar as pragas agrícolas e florestais e produzir alimentos de forma orgânica?

Em primeiro lugar, evitara a monocultura e fazer o Manejo Integrado de Pragas (MIP). Em segundo lugar, buscar produtos naturais para poder eliminar as pragas sem afetar a saúde do mamíferos.

Os produtos à base de neem são conhecidos pela sua eficiência e baixa toxicidade ao homem e ao meio ambiente. Várias formulações foram testadas e não apresentaram efeitos tóxicos em mamíferos (GOVINDACHARI et al., 2000; SCHMUTTERER, 1990).

Entretanto, já comentamos anteriormente sobre a ação do Neem nos insetos. Então, surgem algumas dúvidas:

  1. O Neem prejudica nossa mata nativa?
  2. O Neem afeta os insetos polinizadores?
  3. O Neem faz mal para as abelhas?

 

  1. Para a introdução de qualquer especie exótica, ou seja, não natural do Brasil, é preciso de muito estudo e autorização do IBAMA. Os plantios comerciais são acompanhados por Engenheiros Florestais para que exista a harmonia entre a natureza e a produção comercial das florestas plantadas. Se assim for feito, não há interferência pois todas as condições são programadas e acompanhadas diariamente. Mas, se o plantio for completamente desorientado e desenfreado, como aconteceu no Nordeste, o Neem ou qualquer outra especie exótica torna-se um problema à regeneração da floresta nativa!
  2. As flores de Neem (diferente do óleo de neem) exalam um odor suave e doce para atrair polinizadores. Toda planta apresenta flores e a maioria das flores é bissexuada, apresentando antera (parte masculina) e estigma (parte feminina) em uma única flor. Com isso, a flor conta com a ajuda da natureza, através dos polinizadores e até do vento para que a parte feminina possa ser fecundada e gerar o fruto. As flores de Neem não afetam os insetos polinizadores pois a própria planta precisa da ajudinha delas.
  3. O NEEM NÃO FAZ MAL ÀS ABELHAS. Lembrando apenas que, as abelhas listradas (amarela e preto) são abelhas exóticas e forma introduzidas no Brasil para a apicultura e são chamadas de Appis mellifera. As abelhas nativas buscam alimentam nativos como preferência, por isso, da importância do cuidado de nossa floresta! Trabalhos mostraram que o neem pode ser usado também em benefício da apicultura. Vários estudos buscam alternativas para o combate a pragas das abelhas melíferas como a traça-da-cera (Galleria mellonella), ácaros e doenças das crias. Os ácaros-de-traqueia (Acarapis woodii) que parasitam A. mellifera
    também foram controlados através do Neem.

Em um estudo da EMBRAPA, o Neem, apesar da confirmação de suas propriedades inseticidas, mostrou-se  uma planta benéfica para a apicultura, pois promoveu um aumento na postura da rainha de tal forma que gerou
um saldo positivo na quantidade de crias das colônias. Nas condições do Bioma Caatinga, local onde houve plantio descontrolado de Neem, existe a ressalva da necessidade de cuidado e manejo florestal pois o Neem pode não afetar as abelhas mas sim o bioma nativo que precisa de muito cuidado para poder regenerar-se.

Referências
AKCA, I.; TUNCER, C.; GÜLER, A.; SARUHAN, I. Residual toxicity of 8 different insectides on honey bee (Apis mellifera Hymenoptera: Apidae). Journal of Animal and Veterinary Advances, v. 8. n. 3. p. 436–440, 2009. Disponível em :<http://medwelljournals.com/fulltext/ java/ 2009/436-440.pdf>. Acesso em: 4 jan. 2010.
ALVES, J. E. Toxicidade do nim (Azadirachta indica A. Juss.: Meliaceae) para Apis mellifera e sua importância apícola na Caatinga e mata litorânea cearense. 2010. 138f . Tese (Doutorado em Zootecnia) – Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, CABONI, P.; CABRAS, M.; ANGIONI, A.; RUSSO, M.; CABRAS, P. Persistence of azadirachtion residues on olives after treatment. Journal of Agricultural and Food Chemistry, Davis, v. 50, n. 12, p. 3.491-3.494, 2002.

 

Efeito do Nim (Azadirachta indica) para as Abelhas Africanizadas (Apis mellifera) – EMBRAPA, 2010.

Cães

Propriedades Medicinais do Neem

O Neem é amplamente conhecido como um bio inseticida mas, poucos conhecem as propriedade medicinais do Neem. 

Na Índia, esta planta é cultuada milenarmente, sendo considerada como a primeira planta medicinal mencionada  nesta medicina ancestral.

Na Índia e na África milhões de pessoas usam pequenos galhos de Neem como escovas de dente, todos os dias, para prevenir doenças periodônticas. Muitos estudos relatam que o benefício é dado pela prevenção na formação de novas placas bacterianas e pelas propriedades antissépticas do Neem.

O Neem possui uma grande concentração de terpenóides e que são compostos responsáveis pelas ações terapêuticas, com isso estudos veem sendo feitos com extratos das folhas de Neem para demonstrar essa ação hipoglicemiante. Testes já realizados provaram que os extratos de água das folhas de Neem reduziram significativamente o açúcar no sangue e impediram que a adrenalina produzisse hiperglicemia.

O Neem é uma árvore complexa e completa, apresentando diferenças químicas entre suas partes constituintes, onde cada parte tem uma propriedade  específica:

Folhas

Possuem muitos componentes, incluindo proteínas (7,1%), hidratos de carbono (22,9%), minerais, cálcio, fósforo, vitamina C, caroteno e aminoácidos, como o ácido glutâmico, tirosina, alanina, ácido aspártico, glutamina, cistina e também ácidos graxos.

Estudos já realizados mostrara que o extratos alcoólicos das folhas foram eficazes no tratamento de enfermidades cutâneas como eczemas, psoríase, micose, dermatite e lepra em estado inicial.

Flores

Contêm nimbosterol e flavonóides e também produzem material ceroso e ácidos graxos, como beênico (0,7%), araquídico (0,7%), esteárico (8,2%), palmítico (13,6%), oleico (6,5%) e linoleico (8,0%).

 

 

 

Pólen

Contém vários aminoácidos, como o ácido glutâmico, tirosina, arginina, metionina, fenilalanina, isoleucina e ácido aminocapróico.

Casca

Contém taninos – polifenóis que protegem as plantas de ataques de animais herbívoros ou de micro-organismos patogênicos – (12-16%) e não-tanino (8-11%) e também polissacarídeos anti-inflamatório – este é constituído por glicose, frutose e arabinose. O tanino faz um grande bem à saúde e está presente no vinho, por exemplo e isso porque ele reforça as paredes arteriais, prevenindo o entupimento das veias, além de reduzir o colesterol ruim e retardar o envelhecimento celular

O cerne da casca de neem contém cálcio, potássio e sais de ferro.

Madeira

Contém celulose, hemicelulose (14%) e lenhina (14,63%).

Seiva

Contém açúcares livres (glucose, frutose, manose e xilose), aminoácidos (alanina, ácido aminobutírico, arginina, asparagina, ácido aspártico, glicina, norvalina, pralina, etc) e ácidos orgânicos (ácido cítrico, malônico, succínico e fumárico). A seiva do neem também é útil no tratamento de fraqueza e de doenças de pele.

Semente

Possuem elevado teor de lipídios e um grande número de princípios amargos em quantidades consideráveis. O

principal elemento descoberto até agora nas sementes de Neem é a azadiractina, que é eficácia no combate a 200 espécies de insetos. É da semente que extraímos o famoso óleo de Neem, tão procurado por seu poder contra pulgas e carrapatos, por exemplo. Mas, as análises químicas do óleo de Neem já demostraram outros poderes terapêuticos em diferentes compostos:

 


Azadirachtina - já demonstrou enorme poder repelente contra inúmeros insetos.
Neembin - tem poder anti-inflamatório, anti-pirético, anti-histamínico e antifungíco.
Nimbidim - possui atividade analgésica e antipirética eficaz no tratamento de sarna e úlcera gastroduodenal crônica. Além de enorme poder bactericida, viricida e antifúngico.
Neembidol - enorme poder  anti-protozoário.
Sodium Neembinate - poder diurético e anti-reumático.
GeduNeem - ação repelente eficaz contra o mosquito da malárico e antifúngico
SalanNeem - enorme ação repelente
Quercetin - ação antioxidante, anti-inflamatório e poder contra protozoários e bactérias
Neembenine, DesacetylNeembinase, Neembandiol, Neembolide - atuam em infecções por parasitas da pele que são inibidores da coagulação do sangue

O Neem tem se provado ser eficaz contra alguns fungos, bactérias e vírus que afetam o corpo humano

São exemplos de fungos combatidos pelo Neem:

  • Trichophyto – pé-de-atleta que infecta a pele e as unhas;
  • Epidermophyton – uma micose que infecta o cabelo, a pele e as unhas dos pés;
  • Trichosporon – um fungo do canal intestinal;
  • Mycrosporum – uma micose que infecta o cabelo, a pele e as unhas;
  • Geotrichum – um fungo espumante que causa infecção nos brônquios, pulmões e membranas das mucosas;
  • Candida – um fungo que é parte da flora normal da mucosa, mas que pode ficar fora de controle e provocar lesões na boca, na vagina e nos pulmões.

O óleo de Neem tem eliminado várias espécies de bactérias patogênicas:

  • Staphylococus aureus – é uma fonte comum de intoxicação alimentar causadora de desarranjos;
  • Salmonella typhosa – bactéria muito temida que vive na comida e na água causando  uma variedade de infecções que causam inflamação intestinal.

 

A atividade viricida do Neem tem alta eficácia, particularmente contra doenças caracterizadas por erupções, friccionando-a na área afetada. O Neem tem constituído um preventivo muito eficiente contra vírus!

 

A linha Natural Care da Openeem, que faz parte da Preserva Mundi, apresenta Folhas de Neem, Pó de Neem, Extrato Oleoso de Neem e o Óleo Puro de Neem. Mas, lembrando que, NÃO recomendamos receitas ou misturas para uso pessoal ou nos pets sem orientação da marca fabricante ou por um profissional da saúde! O Blog tem mera intenção de fornecer conhecimentos sobre os poderes terapêuticos do Neem.

A linha da Preserva Mundi foi especialmente desenvolvida por químicos e veterinários para extrair o que há de melhor em cada parte da plantas para oferecer um produto de qualidade, seguro e com eficácia para seu Pet! 

 

Se a Preserva Mundi não faz testes em animais, por favor, não faça testes no seu próprio pet!

Até o próximo post!

 

 

Fonte: www.neemfoundation.org

Para maiores informações, acesso o Drive e tenha acesso a diversos estudos e artigos científicos: clique aqui.

Saúde e Bem Estar, Cães

Limpando a casa com produtos naturais e anti-pragas

Quando você encontra 1 pulga no seu pet, pode ter certeza que várias outras surgirão em breve!

Existem quatro fases do ciclo de vida da pulga: ovo, larva, pupa e adulta.

Resultado de imagem para fases da pulga
Foto Reprodução

O OVO representa aproximadamente um terço da população da pulga. A pulga fêmea adulta coloca até 40 ovos por dia. Os ovos são colocados no animal de onde caem no meio ambiente. Os ovos incubam melhor em humidade elevada e nas temperaturas de 20 a 27 graus.

As LARVAS representam 57% da população de pulgas. As larvas são como as lagartas pequenas que rastejam em torno das pulgas que estão geralmente em sua vizinhança.

As PUPAS representam somente 8%. Este estágio de pupa é muito difícil de eliminar. O casulo é pegajoso e escolhe prontamente a poeira e a sujeira. Dentro do casulo as pupas estão transformando-se na pulga adulta com que nós estamos familiarizados.

A PULGA ADULTA não emerge automaticamente de seu casulo. Pode manter-se no casulo até que detecte um hospedeiro próximo. As crisálidas maduras podem detectar as vibrações de um hospedeiro detectando o dióxido de carbono, e certos padrões do som e da luz. Na ocasião adequada ele emerge do casulo, com fome e ansioso para encontrar um hospedeiro. Uma vez que encontra um hospedeiro, nunca sairá do mesmo por sua vontade e se separados, morrerá somente em algumas semanas sem uma refeição do sangue. A pulga fêmea começa a produzir ovos dentro de 24-48 horas de sua primeira refeição do sangue e colocará ovos continuamente até que morra. A extensão de vida média da pulga do adulto é 4-6 semanas.

As pulgas se multiplicam muito rápido! Em aproximadamente dois meses (seu tempo de vida médio), uma única pulga adulta pode gerar mais de 2000 ovos! Uma única pulga pode picar mais de 400 vezes o cachorro em apenas 1 dia.

A infestação de pulgas pode ocorrer por diversos fatores que favorecem o desenvolvimento desses insetos, principalmente:

  • Contato com animais infectados;
  • Acúmulo de poeira;
  • Local quente e úmido;
  • Falta de limpeza em cantos da casa ou frestas no assoalho;
  • Estofados, como o sofá, tapete, tapete de carro, casinha e cama do pet;
  • Imóveis fechados por muito tempo.

Por isso, limpar a casa é fundamental.

 

Imagem relacionada
Foto: WilleeCole / via Shutterstock

 

O Multiuso Neem Pet ou o OPENEEM PLUS (antigo Repel Neem Concentrado) pode ser usado no ambiente sem causar danos nas patas nem intoxicar o animal.

 

O ideal é fazer a seguinte diluição:

Para prevenção:

Mulituso – 1 tampa do produto para 1 litro de água e aplicação a cada 3 dia.

Openeem Plus – 2 tampa do produto para 1 litro de água e aplicação a cada 7 dia.

 

Para combate:

Multiuso – 1 tampa do produto para 200 ml de água e aplicação diária por 7 dias consecutivos e repetição após 7 dias do ciclo de combate.

Openeem Plus – 1 tampa do produto para 200 ml de água e aplicação diária por 7 dias consecutivos e repetição após 7 dias do ciclo de combate.

 

 

Os produtos parecem ser similares por serem do mesmo fabricante mas, não são!

Existe uma diferença no processo de fabricação de extração de cada propriedade do Neem e sua devida aplicação.

 

 

Use os produtos para limpar o piso de área interna e externa e pode borrifar nos estofados, inclusive do carro se ele sai para passear!

Não esqueça de lavar a roupa de cama do seu pet e pode usar o Neem na máquina de lavar!

 

Aparentemente, soa como um consumo exagerado de água e produto. Mas não é! Para quem mora em casa, pode usar água de reuso nas proporções recomendadas para limpar a área externa. Quanto a parte interna, existem pessoas que já fazem uma limpeza básica quase diariamente. Quanto aos produtos, a Zen Animal dá o frete grátis para compras acima de determinado valor (veja as regrinhas no site).

Se eu sei o quanto uso do produto mensalmente e faço uma compra única para aproveitar o frete grátis!

Mas, caso você esteja se perguntando no tamanho do esforço, eu digo por mim: optei por alternativas que sejam naturais para aumentar a longevidade dos meus pets. Quando adotei cada um deles, eu tinha plena ciência do tempo e investimento que seria aplicado em cada situação. Mas, faço tudo isso com amor e por amor. Se fosse para ter um bichinho que não me desse trabalho, eu teria pelúcias!

 

Até o próximo post!

Saúde e Bem Estar, Cães

Você sabe o que é Neem?

O Neem é uma árvore de origem indiana, cultuada e muito usada na medicina Ayurveda, que é uma filosofia médica oriental.

No Oriente, o Neem é usado para diversas finalidades, desde tratamento, cura, prevenção de doenças, higiene, cuidados pessoais, cuidados com as plantas e com os animais. Do Neem, usam-se raízes, caule, folhas, flores e semente.

Para nossos pequeninos e amados Pets, usamos o Neem como uma alternativa natural contra ectoparasitas e algumas outras ações coadjuvantes.

Desde a primeira conferência mundial sobre o Neem realizada em Rottach-Egern na Alemanha em 1980, pelo menos seis conferências internacionais foram realizadas para discutir o potencial do Neem.

Devido aos seus mais de 130 compostos, polivalência de aplicações e benefícios para todas as áreas da vida, o Neem vem atraindo a atenção de mais e mais cientistas em áreas relevantes e está entre as espécies botânicas mais estudadas pela ciência nos últimos 30 anos.

Em 1992 as Nações Unidas publicou um livro intitulado Neem: A Tree For Solving Global Problems (Neem: Uma Árvore para Resolver Problemas Globais). Segundo esta publicação, a árvore do Neem é uma das mais promissoras de todas as plantas e pode eventualmente beneficiar todas as pessoas do planeta. Provavelmente, nenhuma outra planta produz tantos e variados produtos ou possui tantos subprodutos exploráveis. De fato, como previsto por alguns cientistas, esta árvore pode inaugurar uma nova era no controle de pragas; repelência; nutrição e medicina veterinária; medicamentos e cosméticos; e talvez até reduza a erosão, o desmatamento e a temperatura excessiva de um globo superaquecido. (1).

Segundo Roseane Barros (ROSEANE BARROS, 2003- 2) a planta Neem (Azadirachta indica) vem se tornando mais e mais importante para a área medicinal, agrícola e pecuária, sendo há séculos utilizada pelo povo indiano e em algumas décadas pelo mundo ocidental. A planta continua sendo estudada para os devidos fins e sua variedade de metabólitos secundários é bem ampla. Todas as partes da planta vem sendo utilizadas há séculos na medicina humana e veterinária e no controle de pragas.

 

Elementos do Neem.

Suas folhas, sementes, raízes, casca, caule, flores e frutos tem mais de 135 princípios ativos, que oferecem diversas possibilidades de aplicação e são utilizados para promover a saúde das pessoas, dos animais, das plantas e do solo (Shaturvedi et al., 2004- 4).

Na alimentação animal, as folhas de Neem são um alimento funcional  e utilizadas em diversos países como ração animal pois contêm nutrientes, proteínas e minerais necessários para boa alimentação animal. As folhas de Neem contém quantidades suficientes de proteínas, aminoácidos, caroteno, minerais, exceto o zinco. O teor de fibra é menor em comparação com outras folhas. Eles também são uma fonte de nitrogênio, potássio e cálcio. O pó das folhas do Neem pode ser misturado ao sal mineral também para controle de carrapatos e mosca do chifre, reduzindo muito o uso de venenos na produção de carne e leite.

 

PRINCIPAIS NUTRIENTES DO NEEM

Segundo Schmutterer (14), cada 100 gramas de neem contém:

PropriedadeQuantidade
Proteína bruta7,0 %
Carboidratos22,9 %
Fibra127000 ppm
Cálcio7,28 mg
Ferro0,80 mg
Gorduras Saturadas0,011 mg
Potássio340 mg
Magnésio11100 ppm
Fósforo6585 ppm
Vitamina C52,8 mg
Vitamina E2000 ppm
VitaminaA 12,2 mg
Tanino60000 ppm

Ainda: Zinco, Molibdênio e cobalto. Outros: Caroteno, Ácido Glutâmico, Ácido Láurico, Ácido elcosanico, Tetradodecanóico, Flavonóides, Etratripermóides, Cistina, Glutâmico, Propina, Alanina, Ácido Aspártico e Tirosina.

 

Na veterinária, o uso tópico dos extratos de Neem, tanto no animal como no ambiente onde vivem, ajuda no controle de carrapatos e outras pragas e doenças de pele. O Neem oferece diversas alternativas aos remédios químicos para tratar vermes, parasitas, doenças de pele (Martinez 2002 -5).  Além de promover a saúde do sistema imunológico e dentes fortes e saudáveis. Por ser rico em vitamina E, ômega 6 e ômega 9, Neem ajuda a controlar a queda dos pelos, mantendo a vitalidade, o brilho e a maciez, por isso tem sido muito utilizado em cosméticos veterinários como shampoo, sabonete ou spray.

Como Repelente, vem sendo usado a milênios contra insetos e pragas domésticas nos continentes asiático, africano e mais recentemente em países como Estados Unidos, Nova Zelândia, Austrália e Alemanha. Segundo estudos da UFV, Universidade Federal de Viçosas, MG, a neem vem sendo empregada na forma de extratos, como repelente e no controle de cerca de 300 insetos-praga em vários países, inclusive o Brasil.

No setor agrícola, o Neem e seus derivados têm grande relevância pois atuam como biodefensivos contra inúmeras pragas e doenças, sem afetar animais de sangue quente e organismos benéficos. Neem oferece para cultivos, produtos eficazes, de excelente custo-benefício, proporcionando uma agricultura mais sustentável.

Na medicina, a Árvore do Neem é conhecida como One Tree Pharmacy por oferecer cura natural para uma série de disfunções do organismo. O Neem, quando ingerido, fortalece o sistema imunológico, o sistema digestivo, potencializa o fígado, equilibra o açúcar reduzindo os níveis de glicose e funciona como um purificador do sangue. Seu uso tópico promove a saúde dos cabelos, da pele e das unhas, tratando queda de cabelo, escamações do couro cabeludo, fungos, eczemas, acne, manchas, psoríase e outras enfermidades cutâneas. O Neem é utilizado na higiene oral desde tempos ancestrais, quando suas propriedades bactericidas e antissépticas já eram conhecidas. Os galhos finos dessa árvore, ainda hoje, são a escova de dentes de milhões de indianos.

Segundo a classificação taxonômica de Jussieu (1830), o Neem é classificado como pertencente à ordem Rutales, subordem Rutinae, família Meliaceae, sub-família Melioideae, tribo Melieae, gênero Azadirachta e espécie indica.

 

Composição química do Neem e bioativos

Segundo Mossini & Kemmelmeier, o Neem é uma árvore milenar, nativa da Índia, que vem sendo utilizada há séculos para os mais variados fins. Suas atividades medicinais, cosméticas e bio-inseticidas têm sido fonte de grande interesse na pesquisa científica. A planta fornece grande número de metabólitos secundários com atividade biológica, sendo a azadiractina considerada de maior importância ecológica. A pesquisa envolvendo a planta vem crescendo nos últimos anos, devido à procura por métodos ambientalmente seguros no controle de pragas, sendo evidente que a árvore pode desempenhar um papel importante no manejo integrado de sistemas, e devido aos seus comprovados efeitos medicinais.

Ainda segundo Mossini & Kemmelmeier, a química do Neem é capaz de se proteger contra grande número de pragas por meio de uma grande quantidade de compostos bioativos. Seus principais elementos químicos são uma mistura de 3 ou 4 compostos correlatos, que podem ser modificados em mais de 20 outros menores, porém não menos ativos. No geral, esses compostos pertencem à classe dos produtos naturais conhecidos por triterpenos, mais especificamente limonoides. De fato, pelo menos 9 limonoides de Neem têm demonstrado habilidade em bloquear o desenvolvimento de pragas. Dentre esses, o limonoides ou tetranortriterpenoides azadiractina é o mais estudado e mais potente. Apesar de os compostos bioativos presentes no Neem serem encontrados em toda a planta, aqueles presentes primeiramente nas sementes e folhas são os que possuem compostos mais concentrados e acessíveis, facilmente obtidos por meio de processos de extração em água e solventes orgânicos como hidrocarbonetos, álcoois, cetonas ou éteres. Nimocinolide e isonimocinolide foram detectados nas folhas frescas (Siddiqui et al., 1986).  Alguns outros compostos, tais como alcanos, foram isolados a partir de folhas secas (Chavan 1984, Chavan e Nikam, 1988).

Segundo publicação da Biblioteca Nacional de Medicina dos EUA, Institutos Nacional de Saúde intitulada “Uso terapêutico do Neem”, o Neem é um membro da família Meliaceae e seu papel como promotor da saúde é atribuído a riqueza de componentes principalmente por ser uma uma fonte rica de antioxidantes.

Sua composição inclui também muitos flavonóides dentre os quais a quercetina (um flavonoide polifenólico) que é conhecida por ter propriedades antibacterianas e antifúngicas.

Os constituintes das folhas de neem incluem proteína (7,1%), carboidratos (22,9%), minerais, cálcio, fósforo, vitamina C e caroteno, ácido glutâmico, tirosina, ácido aspártico, alanina, pralina, glutamina e cistina como aminoácidos e vários ácidos graxos (dodecanóico, tetradecanóico, elcosanico). Quercetina (flavonóides) e nimbosterol (ß-sitosterol), bem como número de liminoides, azadiractina, nimbina e seus derivados que tem ação inseticida.

Segundo a vasta literatura internacional agrupada no livro “O NIM: Azadirachta indica Natureza, Usos Múltiplos, Produção” de Sueli Martinez publicado pelo IAPAR de Londrina em 2002, a extração alcoólica é o processo mais direto de extração dos compostos do neem em forma concentrada. Liminoides são altamente solventes em álcool.

Mas, como age o Neem contra pulgas, carrapatos e mosquitos?

O Neem é composto por diversas propriedades que se assemelham à estrutura hormonal dos insetos e, com isso, causam diversos distúrbios nos mesmos.

A azadirachtina foi um dos primeiros princípios ativos a serem isolados do Neem e já provou ser o principal ingrediente no combate aos insetos.

Atribui-se a azadarachtina cerca de 90% dos efeitos causados nos insetos.

A azadarachtina isolada não mata instantaneamente os insetos porém os impede de continuar se alimentando. Além disso, interfere no seu desenvolvimento e crescimento. Na verdade, ela é tão potente que um simples traço da sua presença impede que alguns insetos cheguem até a tocar nos animais!

Os vários estudos demonstraram que o mecanismo de ação da Azadarachtina pode ser conforme abaixo relacionados:

  1. Efeito Anti-alimentar via oral.
    a) Principal : Inibe a atividade dos receptores de sensibilidade gustativa da cavidade oral, modifica a ingestão normal de alimentos e a capacidade alimentar prospectiva dos Insetos.
    b) A ingestão de princípios ativos junto com o alimento conduz a inanição e morte.
  2. Ação Dermal:Penetra através da cutícula dos insetos e inibe a síntese de quitina, provocando, então desidratação e morte.
  3. Efeito Repelente:Os componentes no Neem fazem com que o inseto afaste naturalmente.
  4. Efeito metamorfose:Devido a mudanças no comportamento locomotor e estacionário dos insetos, em alguns casos o acasalamento, assim como a comunicação sexual é afetada.
  5. Efeito Destruidor do Crescimento:Pela inibição do crescimento normal do inseto por meio da interferência nos ciclos de mudança. Suprime a atividade da ecdysona e a larva não efetua a mudança de fase, mas fica na fase jovem para sempre até que eventualmente morre.
  6. Efeito na sobrevivência e reprodução pela ação inibidora da ovoposição:Quando a fêmea atinge o período de postura do seu ciclo de vida, a ovoposição é suprimida ou inibida.
  7. Efeito no Sistema Endócrino:Os extratos de Neem são acumulados no sistema neurosecretório do inseto, e por cruzarem a barreira cerebral, são concentrados no corpus cardiacus , resultando em uma menor utilização das proteínas neuro-secretórias.

Mas, para garantir a eficácia contra pulgas e carrapatos, é preciso fazer o uso associado dos produtos.

@stevejobs.bull com seu Spray Neem Pet.

Então, se eu usar APENAS o Spray Neem Pet o pet estará livre de pulgas e carrapatos?
R: Não necessariamente.

É preciso aplicar no sentido contrário ao pelo para haver a absorção dermal e raramente o animal permite a aplicação, por isso, de forma preventiva, recomendo o uso do SUPLEMENTO NEEM PET diariamente!

 

Além disso, as pulgas proliferam-se em locais de poeira e as pulgas que você enxerga (adultas) representam apenas 5% da população e as demais 95% estão no ambiente em forma de ovos, pupas e ninfas!

Com os carrapatos, não é diferente. Por isso, o cuidado apenas com o animal não é suficiente.Limpar o ambiente é tão ou mais importante que atentar-se ao animal!

 

O Uso do Multiuso Neem Pet ou do Openeem Plus no ambiente é ideal para limpar a casa e se livrar dos ovos e pupas que são mais difíceis de se combater. Por isso, cada produto tem sua função e especificidade! Falarei sobre a limpeza da casa em um próximo post.

Cuide bem de quem te ama incondicionalmente!

Beijos e até a próxima!

 

 

 

 

REFERENCIAS:

  1. Martinez, S.S. (Ed) (2002) O Nim – Azadirachta indica Natureza, Usos Múltiplos, Produção. Publicado pelo IAPAR – Londrina.
  2. Schmutterer, H. (1990) Annu. Rev. Entomol. 35: 271-97.
  3. Gandhi, M., R. Lal, A. Sankaranarayanan, C.K. Banerjeen& P.L. Sharma (1995) Biores. Technol. 51: 233-9.
  4. Raizada, R.B., M.K. Srivastava, R. A. Kaushal & R.P. Singh (2001) Food Chem. Toxicol. 39: 477-83.
  5. Chinnasamy, N., N. Harishankar, P. Uday Kumar & C. Rukmini (1992) Intern. J. Immunopharmacol. 14: 1187-93.
  6. Omoregie, E. & M.A. Okpanachi (1997) Acta Hydrobiol. 39: 47-51.
  7. Akhtar, M. (1997) Crop Prot. 16: 251-6.
  8. Panda, S. & A. Kar (2000) Pharmacol. Res. 41: 419-22.
  9. Raji, Y., I.A. Ogunwande, C.A. Osadebe & G. John (2004) J. Ethnopharmacol. 90: 167-
  10. Kazmi, S.A.R., N.M. Qadri & Y. Badar (2001) Pakistan J. Sci. Ind. Res. 44: 234-8.
  11. Raizada, R.B., M.K. Srivastava, R. A. Kaushal & R.P. Singh (2001) Food Chem. Toxicol. 39: 477-83.
  12. MOSSINI S.A.G & KEMMELMEIER C; Acta Farmacêutica Bonaerense – vol. 24 n° 1 – ano 2005
  13. SPEBER HASS, SHEILA editor. Neem: A hand-on Guide too ne of the worlds most versatile herbs.
  14. BRUCE JARVUS, PROFESSOR EMERITUS. “Neem: Benefits for Health and the Environmet”. Department of Chemistry and Biochemistry, University of Maryland. Page 21. Ano 2012